Manpages

NOME

man - uma interface para os manuais de referência on-line

SINOPSE

man [-C arquivo] [-d] [-D] [--warnings[=avisos]] [-R codificação] [-L localidade] [-m sistema[,...]] [-M caminho] [-S lista] [-e extensão] [-i|-I] [--regex|--wildcard] [--names-only] [-a] [-u] [--no-subpages] [-P paginador] [-r texto] [-7] [-E codificação] [--no-hyphenation] [--no-justification] [-p texto] [-t] [-T[dispositivo]] [-H[navegador]] [-X[dpi]] [-Z] [[seção] página[.seção] ...] ...
man -k
[opções do apropos ] expressão-regular ...
man -K
[-w|-W] [-S lista] [-i|-I] [--regex] [seção] terminal ...
man -f
[opções do whatis] página ...
man -l
[-C arquivo] [-d] [-D] [--warnings[=avisos]] [-R codificação] [-L localidade] [-P paginador] [-r texto] [-7] [-E codificação] [-p texto] [-t] [-T[dispositivo]] [-H[navegador]] [-X[dpi]] [-Z] arquivo ...
man -w
|-W [-C arquivo] [-d] [-D] paginador ...
man -c
[-C arquivo] [-d] [-D] página ...
man
[-?V]

DESCRIÇÃO

man é o paginador de manual do sistema. Cada argumento página fornecido ao man é normalmente o nome de um programa, utilitário ou função. A página de manual associada com esses argumentos é, então, localizada e exibida. Uma seção, se fornecida, direcionará man para procurar apenas naquela seção do manual. A ação padrão é para pesquisar em todas as seções disponíveis seguindo a seguinte ordem pré-definida ("1 n l 8 3 2 3posix 3pm 3perl 3am 5 4 9 6 7" por padrão, a menos que seja sobrescrita pela diretiva SECTION em /etc/manpath.config), e para mostrar apenas a primeira página localizada, mesmo se página existir em várias seções.

A tabela abaixo mostra os números seção do manual seguido pelos tipos de páginas que eles contêm.

Uma página de manual consiste em várias seções.

Nomes de seção convencional incluem NAME, SYNOPSIS, CONFIGURATION, DESCRIPTION, OPTIONS, EXIT STATUS, RETURN VALUE, ERRORS, ENVIRONMENT, FILES, VERSIONS, CONFORMING TO, NOTES, BUGS, EXAMPLE, AUTHORS e SEE ALSO.

As convenções a seguir se aplicam à seção SYNOPSIS e podem ser usadas como uma guia em outras seções.

 

Renderização exata pode variar dependendo do dispositivo de saída. Por exemplo, man geralmente não é capaz de renderizar itálicos ao ser executado em um terminal e normalmente usará um texto sublinhado ou colorizado.

A ilustração de comando ou função é um padrão que deve corresponder a todas invocações possíveis. Em alguns casos, é recomendável ilustrar invocações exclusivas como é mostrar na seção SYNOPSIS desta página de manual.

EXEMPLOS

man ls

Exibe a página de manual para o item (programa) ls.

man man.7

Exibe a página de manual para o pacote macro man para a seção 7.

man -a intro

Exibe, em sucessão, todas as páginas de manual de intro disponíveis contidos no manual. É possível sair entre exibições sucessivas ou pular qualquer uma delas.

man -t apelido | lpr -Pps

Formata a página de manual referenciada por "apelido", geralmente uma página de manual shell, em um formato padrão troff ou groff e redireciona-o para o nome da impressora ps. A saída padrão para groff geralmente é PostScript. man --help deve avisar sobre qual processador está vinculado à opção -t.

man -l -Tdvi ./foo.1x.gz > ./foo.1x.dvi

Esse comando vai descomprimir e formatar a página de manual fonte nroff ./foo.1x.gz em um arquivo device independent (dvi). O redirecionamento é necessária, pois a opção -T causa a saída ser direcionada à stdout (saída padrão) com nenhum paginador. A saída pode ser visto com um programa tal como xdvi ou processado para PostScript usando um programa como dvips.

man -k printf

Pesquisa por descrições curtas e nomes de páginas de manual para a palavra-chave printf como expressão regular. Emite qualquer correspondência. Equivalente a apropos printf.

man -f smail

Procura as páginas de manual referenciadas por smail e imprime as descrições curtas de qualquer uma que tenha sido localizada. Equivalente a whatis smail.

VISÃO GERAL

Muitas opções estão disponíveis para man para fornecer tanta flexibilidade quanto for possível para o usuário. Alterações podem ser feitas ao caminho de pesquisa, ordem de seção, processador de saída e outros comportamentos e operações detalhados abaixo.

Se definidas, várias variáveis de ambiente serão interrogadas para determinar a operação do man. É possível definir a variável "mãe" $MANOPT para qualquer texto no formato de linha de comando com a exceção de que quaisquer espaços usados como parte de um argumento da opção devem ser escapado (precedido por uma barra invertida). man analisará $MANOPT antes de analisar sua própria linha de comando. Aquelas opções exigindo um argumento serão sobrescritas pelas mesmas opções localizadas na linha de comando. Para redefinir todas as opções em $MANOPT, -D pode ser especificada como uma opção inicial de linha comando. Isso vai permitir que man "esqueça" sobre as opções especificadas em $MANOPT, apesar delas ainda precisarem ser válidas.

Os utilitários de paginação de manual empacotados como man-db fazem uso extensivo dos caches de banco de dados index. Esses caches contêm informações como, por exemplo, onde cada página de manual pode ser localizada no sistema de arquivos e o que seu whatis (descrição curta de uma linha das páginas de manual), e permite que man execute mais rapidamente do que se ele tivesse que pesquisar no sistema de arquivos toda vez para localizar a página de manual apropriada. Se requisitado o uso da opção -u, man vai assegurar que os caches permaneçam consistentes, o que pode evitar a necessidade de executar manualmente software para atualizar os tradicionais bancos de dados de texto do whatis.

Se man não puder localizar um banco de dados index iniciado pelo mandb para uma hierarquia de páginas de manual em particular, ele ainda pode pesquisar pelas páginas de manual, apesar de que uma busca por arquivos será necessária para pesquisar dentro daquela hierarquia. Se whatis ou apropos falhar em localizar um index, ele tentará extrair informações a partir de um banco de dados tradicional do whatis.

Esses utilitários oferecem suporte a arquivos-fonte nroff comprimidos tendo, por padrão, as extensões de .Z, .z e .gz. É possível lidar com qualquer extensão comprimida, mas essas informações devem ser conhecidas em tempo de compilação. Também, por padrão, qualquer página cat produzida é comprimida usando gzip. Cada hierarquia "global" de página de manual, tal como /usr/share/man ou /usr/X11R6/man, pode conter qualquer diretório como sua hierarquia de diretório cat. Tradicionalmente, as páginas cat são armazenadas sob a mesma hierarquia que as páginas man, mas, por motivos como aqueles especificados no Filesystem Hierarchy Standard (FHS) (Padrão de Hierarquia de Sistema de Arquivos), pode ser melhor armazená-los em outro lugar. Para detalhes sobre como fazer isso, por favor leia manpath(5). Para detalhes sobre como fazer isso, leia o padrão.

Suporte internacional está disponível com esse pacote. Páginas de manual com idiomas nativos estão acessíveis (se disponível sem seu sistema) por meio do uso de funções de localidade. Para ativar tal suporte, é necessário definir $LC_MESSAGES, $LANG ou outra variável de ambiente dependente do sistema para a localidade de seu idioma, geralmente especificado no formato baseado no POSIX 1003.1:

<idioma>[_<território>[.<conjunto-de-caracteres>[,<versão>]]]

Se a página desejada estiver disponível em sua localidade, ela será exibida em vez da página padrão (geralmente, inglês americano).

Suporte a catálogos internacionais de mensagens também é disponibilizado por este pacote e pode ser ativado da mesma forma, novamente, se disponível. Se você descobrir que as páginas de manual e catálogos de mensagens fornecidos com este pacote não estejam disponíveis em seu idioma nativo e gostaria de fornecê-los, por favor contate o mantenedor que estará coordenando tal atividade.

Para informações a respeito de outros recursos e extensões disponíveis com este paginador de manual, por favor leia os documentos fornecidos com o pacote.

PADRÕES

man vai pesquisar pelas páginas de manual desejadas dentro dos caches de banco de dados index. Se a opção -u for fornecida, uma verificação de consistência do cache é realizada para assegurar de que os bancos de dados reflitam precisamente o sistema de arquivos. Se essa opção sempre for fornecida, geralmente não é necessário executar mandb após os caches terem sido inicialmente criados, a menos que um cache tenha se corrompido. Porém, a verificação de consistência do cache pode ser lenta em sistemas com muitas páginas de manual instaladas, então ela não é executada por padrão, e administradores de sistema podem preferir executar mandb toda semana ou mais para manter os caches de banco de dados atualizados. Para se evitar problemas causados por caches não atualizados, man voltará para busca por arquivos se uma procura no cache falhar, exatamente como faria se não houvesse cache presente.

Uma vez que uma página de manual tenha sido localizada, uma verificação é realizada para descobrir se um arquivo "cat" relativo pré-formatado já existe e é mais novo que o arquivo nroff. Se ele existe e é mais novo, esse arquivo pré-formatado (geralmente) é descomprimido e, então, exigido usando um paginador. O paginador pode ser especificado de várias formas ou senão um padrão é usado (veja a opção -P para detalhes). Se nenhum cat for localizado ou é mais antigo que o arquivo nroff, o nroff é filtrado por meio de vários programas e é mostrado imediatamente.

Se um arquivo cat puder ser produzido (um diretório cat relativo existe e possui permissões apropriadas), man vai comprimir e armazenar o arquivo cat em plano de fundo.

Os filtros são decifrados por várias formas. Primeiramente, a opção de linha de comando -p ou a variável de ambiente $MANROFFSEQ é interrogada. Se -p não foi usada e a variável de ambiente não foi definida, a linha inicial do arquivo nroff é analisada para um texto de pré-processador. Para conter um texto válido de pré-processador, a primeira linha deve se parecer com

’\" <texto>

onde texto pode ser qualquer combinação de letras descritas pela opção -p abaixo.

Se nenhum dos métodos acima fornece qualquer informação de filtro, uma definição padrão é usada.

Um fluxo de formatação é formado a partir dos filtros e o formatador primário (nroff ou [tg]roff com -t) é executado. Alternativamente, se um programa executável mandb_nfmt (ou mandb_tfmt com -t) existir na árvore raiz do man, ele é executado. É passado o arquivo-fonte do manual, o texto de pré-processador e, opcionalmente, o dispositivo especificado com -T ou -E como argumentos.

OPÇÕES

Opções não-argumentos que são duplicadas na linha de comando, em $MANOPT ou ambos, não são prejudiciais. Para opções que exigem um argumento, cada duplicação sobrescreverá o valor do argumento anterior.

Opções gerais
-C 
arquivo--config-file=arquivo

Use esse arquivo de configuração de usuário em vez do padrão ~/.manpath.

-d, --debug

Emite mensagens de depuração.

-D, --default

Essa opção normalmente é chamada como a primeira opção e redefine o comportamento do man para seu padrão. Seu uso é redefinir aquelas opções que podem ter sido definidas no $MANOPT. Quaisquer opções que segue -D terão seu efeito comum.

--warnings[=avisos]

Habilita avisos do groff. Isso pode ser usado para realizar verificações de sanidade no texto fonte de páginas de manual. avisos é uma lista separada por vírgulas de nomes de avisos; se ela não for fornecida, o padrão é "mac". Veja o nó “Warnings” em info groff para uma lista de nomes de avisos disponíveis.

Modos principais de operação
-f
, --whatis

Equivalente a whatis. Exibe uma descrição curta da página de manual, se disponível. Veja whatis(1) para detalhes.

-k, --apropos

Equivalente a apropos. Pesquisa as descrições curtas de página de manual para palavras-chave e exibe quaisquer correspondências. Veja apropos(1) para detalhes.

-K, --global-apropos

Pesquisa por texto em todas as páginas de manual. Essa é uma pesquisa de força bruta, e é provável que leve algum tempo; se possível, você deveria especificar uma seção para reduzir o número de páginas que precisam ser pesquisadas. Termos de pesquisa podem ser textos simples (o padrão) ou expressões regulares se a opção --regex for usada.

Note que isso pesquisa os fontes das páginas de manual, não o texto renderizado e, portanto, pode incluir falso positivos em razão de coisas como comentários nos arquivos-fontes. Pesquisar o texto renderizado seria ainda mais lento.

-l, --local-file

Ativa modo "local". Formata e exibe arquivos locais de manual em vez de pesquisar na coleção de manuais do sistema. Cada argumento de página de manual será interpretado como um arquivo-fonte nroff no formato correto. Nenhum arquivo cat é produzido. Se "-" é listado como um dos argumentos, a entrada será obtida de stdin (entrada padrão). Quando essa opção não é usada, e o man falha em localizar a página solicitada, antes de exibir a mensagem de erro, ele tenta agir como se essa opção tivesse sido fornecida, usando o nome como um nome de arquivo e procurando por uma correspondência exata.

-w, --where, --path, --location

Não exatamente exibe as páginas de manual, mas não imprime as localizações dos arquivos-fonte nroff que seria formatadas.

-W, --where-cat, --location-cat

Não exatamente exibe as páginas de manual, mas não imprime as localizações dos arquivos cat que seriam exibidos. Se -w e -W forem ambos especificados, imprime ambos separados por um espaço.

-c, --catman

Essa opção não é para uso geral e deveria ser usado apenas pelo programa catman.

-R codificação--recode=codificação

Em vez de formatar a página de manual na forma normal, emite seu fonte convertido para a codificação especificada. Se você já sabe a codificação do arquivo fonte, você também pode usar manconv(1) diretamente. Porém, essa opção permite que você converta várias páginas de manual para uma única codificação sem ter que declarar explicitamente a codificação de cada uma, desde que elas já tenham sido instaladas em uma estrutura similar a uma hierarquia de página de manual.

Localizando as páginas de manual
-L 
localidade--locale=localidade

man geralmente vai determinar sua localidade atual por uma chamada à função C setlocale(3), a qual pergunta a várias variáveis de ambiente, possibilitando incluir $LC_MESSAGES e $LANG. Para temporariamente substituir o valor determinado, use essa opção para fornecer uma localidade diretamente para man. Note que isso não surtirá efeito até que a pesquisa por páginas seja iniciada. Saída como a mensagem de ajuda sempre será exibida na localidade inicialmente determinada.

-m sistema[,...], --systems=sistema[,...]

Se esse sistema possui acesso às páginas de manual de outro sistema operacional, é possível acessá-las usando essa opção. Para pesquisar por uma página de manual da coleção de páginas de manual do NewOS, use a opção -m NewOS.

O sistema especificado pode ser uma combinação de nomes de sistemas operacionais delimitados por vírgula. Para incluir uma pesquisa às páginas de manual do sistema operacional nativo, inclua man como nome do sistema no texto do argumento. Essa opção vai sobrescrever a variável de ambiente $SYSTEM.

-M caminho--manpath=caminho

Especifica um caminho man a ser usado. Por padrão, man usa código derivado de manpath para determinar o caminho a ser pesquisado. Essa opção sobrescreve a variável de ambiente $MANPATH e causa a opção -m a ser ignorada.

O caminho especificado como um caminho man deve ser a raiz de uma hierarquia estruturada de página de manual para as seções conforme descrito no manual de man-db (sob "The manual page system"). Para visualizar páginas de manual fora de tais hierarquias, veja a opção -l.

-S lista-s lista--sections=lista

Lista é uma lista separada por caractere de vírgula ou de dois pontos com seções de manual de "ordem específica" para pesquisa. Essa opção sobrescreve a variável de ambiente $MANSECT. (A alternativa -s é para compatibilidade com System V.)

-e subextensão--extension=subextensão

Alguns sistemas incorporam pacotes grandes de páginas de manual, como aquelas que acompanham o pacote Tcl, à hierarquia principal de páginas de manual. Para contornar o problema de ter duas páginas de manual com o mesmo nome como exit(3), as páginas Tcl geralmente eram atribuídas à seção l. Como isso não é uma boa ideia, agora é possível colocar as páginas na seção correta, e atribuir uma "extensão" específica a elas (ex.: exit(3tcl). Sob operação normal, man exibirá exit(3) como preferência em relação a exit(3tcl). Para negociar essa situação e para evitar de ter que saber em qual seção de página você deseja está, agora é possível fornecer ao man um texto subextensão indicando a qual pacote a página deve pertencer. Usando o exemplo acima, fornecer a opção -e tcl para man vai restringir a pesquisa a páginas tendo uma extensão de *tcl.

-i, --ignore-case

Ignora diferença maiúsculo/minúsculo para páginas de manual. Esse é o padrão.

-I, --match-case

Pesquisa por páginas de manual diferenciando maiúsculo/minúsculo.

--regex

Mostra todas as páginas com qualquer parte de seus nomes ou suas descrições correspondendo a cada argumento de página como uma expressão regular, como ocorre com apropos(1). Já que geralmente não há uma forma razoável de pegar a "melhor" página ao pesquisar por uma expressão regular, essa opção resulta em -a.

--wildcard

Mostra todas as páginas com qualquer parte de seus nomes ou suas descrições correspondendo a cada argumento de página usando caracteres curingas do tipo shell, como ocorre com a opção --wildcard de apropos(1). O argumento de página deve corresponder ao nome completo ou descrição completa, ou corresponder a limites de uma palavra na descrição. Já que geralmente não há uma forma razoável de pegar a "melhor" página ao pesquisar por um curinga, essa opção resulta em -a.

--names-only

Se a opção --regex ou --wildcard for usada, corresponde apenas a nomes de páginas, e não a descrições de páginas, como ocorre com whatis(1). Do contrário, nenhum efeito.

-a, --all

Por padrão, man sairá após exibir a página de manual encontrada que seja mais adequada. Usar essa opção força man a exibir todas as páginas de manual com nomes que correspondam aos critérios de pesquisa.

-u, --update

Essa opção faz com que man realize uma verificação de consistência a "nível de inode" em seus caches de banco de dados para garantir que eles sejam uma representação fiel do sistema de arquivos. Ele apenas terá um efeito útil se man estiver instalado com o bit de setuid definido.

--no-subpages

Por padrão, man tentará interpretar pares de nomes de página de manual fornecidos na linha de comando como equivalentes a um único nome de página de manual contendo um hífen ou sublinhado. Isso oferece suporte ao padrão comum de programas que implementam uma gama de subcomandos, permitindo-lhes fornecer páginas de manual para cada um que possam ser acessadas usando sintaxe similar ao que seria usado para invocar os próprios subcomandos. Por exemplo:

$ man -aw git diff
/usr/share/man/man1/git-diff.1.gz

Para desabilitar esse comportamento, use a opção --no-subpages.

$ man -aw --no-subpages git diff
/usr/share/man/man1/git.1.gz
/usr/share/man/man3/Git.3pm.gz
/usr/share/man/man1/diff.1.gz

Controlando saída formatada
-P 
paginador--pager=paginador

Especifica qual paginador de saída deve ser usado. Por padrão, man usa pager, usando subsidiariamente o cat se o pager for localizado ou for um executável. Essa opção sobrescreve a variável de ambiente $MANPAGER, a qual, por sua vez, sobrescreve a variável de ambiente $PAGER. Ela não é usada em conjunto com -f ou -k.

Esse valor pode ser um único nome de comando ou um comando com argumentos, e pode usar barra invertida, aspas simples ou aspas duplas, como no shell. Ele não pode usar "pipes" para conectar múltiplos comandos; se você precisar disso, use um script "wrapper", que pode levar o arquivo e exibir como um argumento ou na entrada padrão.

-r prompt--prompt=prompt

Se uma versão recente do less for usada como paginador, man tentará definir seu prompt e algumas opções sensíveis. O prompt padrão se parece como  

Manual pagel nome(seção) line x

sendo que nome denota o nome da página de manual, seção denota a seção que foi localizada sob a qual foi localizada e x é o número da linha atual. Isso é alcançado usando a variável de ambiente $LESS.

Fornecer -r com um texto sobrescreverá esse padrão. O texto pode conter $MAN_PN que será expandido para o nome da página manual atual e o nome de sua seção envolto por "(" e ")". O texto usado para produzir o padrão poderia se expressado como

\ Manual\ page\ \$MAN_PN\ ?ltline\ %lt?L/%L.:
byte\ %bB?s/%s..?\ (END):?pB\ %pB\\%..
(press h for help or q to quit)

Ele é quebrado aqui em três linhas apenas para melhor legibilidade. Para seu significado, veja a página de manual do less(1). O texto do prompt é primeiro avaliado pelo shell. Todas as ocorrências de aspa dupla, acento grave e barra invertida no prompt devem ser escapadas por uma barra invertida. O texto do prompt pode terminar em um $ escapado, o qual pode ser seguido por outras opções para o less. Por padrão man define as opções -ix8.

A variável de ambiente $MANLESS descrita abaixo pode ser usada para definir um texto padrão de prompt se nenhuma for fornecida na linha de comando.

-7, --ascii

Ao visualizar uma página de manual em ascii(7) puro em um terminal de 7 bits ou emulador de terminal, alguns caracteres podem não ser exibidos corretamente quando se usa a descrição de dispositivo com latin1(7) com GNU nroff. Essa opção permite que páginas de manual em ascii puro seja exibidas em ascii com o dispositivo latin1. Nenhum texto em latin1 será traduzido. A tabela a seguir mostra as traduções realizadas: algumas partes dela só podem ser exibidas adequadamente usando um dispositivo latin1(7) do GNU nroff.

Se a coluna em latin1 é exibida corretamente, seu terminal pode estar configurado para caracteres latin1 e essa opção não é necessária. Se as colunas latin1 e ascii são idênticas, você está lendo essa página usando essa opção ou man não formatou essa página usando uma descrição de dispositivo latin1. Se a coluna latin1 estiver faltando ou corrompida, você pode precisar ver as páginas de manual com essa opção.

Essa opção é ignorada ao usar as opções -t, -H, -T ou -Z e pode ser inútil para nroff que não seja do GNU.

-E codificação--encoding=codificação

Gera a saída para uma codificação de caracteres diversa do padrão. Para compatibilidade reversa, codificação pode ser um dispositivo nroff tal como ascii, latin1 ou utf8 assim como uma codificação de caracteres de verdade, como UTF-8.

--no-hyphenation, --nh

Normalmente, nroff vai hifenizar automaticamente o texto na quebra de linha mesmo em palavras que não contêm hífenes, se isso for necessário para manter palavras em uma linha sem espaçamento excessivo. Essa opção desabilita hifenização automática, de forma que as palavras serão hifenizadas somente se elas já contiverem hífenes.

Se você está escrevendo uma página de manual e só deseja evitar que nroff hifenize uma palavra em um ponto inapropriado, não use essa opção; em vez disso, consulte a documentação do nroff. Por exemplo, você pode colocar "\%" dentro de uma palavra para indicar que ela pode ser hifenizada naquele ponto ou colocar "\%" no começo de uma palavra para evitar que ela seja hifenizada.

--no-justification, --nj

Normalmente, nroff justificará automaticamente um texto em ambas margens. Essa opção desabilita toda justificação, deixando como justificada apenas a margem esquerda, o que é chamado de texto "ragged-right" em inglês.

Se você está escrevendo uma página de manual e só deseja evitar que nroff justifique certos parágrafos, não use essa opção; em vez disso, consulte a documentação do nroff. Por exemplo, você pode usar as requisições ".na", ".nf", ".fi" e ".ad" para temporariamente desabilitar ajuste de preenchimento.

-p texti--preprocessor=texto

Especifica a sequência de pré-processadores a serem executados antes de nroff ou troff/groff. Nem todas instalações terão um conjunto completo de pré-processadores. Alguns dos pré-processadores e das letras usadas para designá-los são: eqn (e), grap (g), pic (p), tbl (t), vgrind (v), refer (r). Essa opção sobrescreve a variável de ambiente $MANROFFSEQ. zsoelim é sempre executado como o primeiro pré-processador.

-t, --troff

Usa groff -mandoc para formatar a página manual para stdout (saída padrão). Essa opção não é necessária em conjunto com -H, -T ou -Z.

-T[dispositivo], --troff-device[=dispositivo]

Essa opção é usada para alterar a saída do groff (ou, possivelmente, troff) para ser adequado para um dispositivo diferente do padrão. Essa opção resulta em -t. Exemplos (com Groff-1.17) incluem dvi, latin1, ps, utf8, X75 e X100.

-H[navegador], --html[=navegador]

Essa opção fará com que groff produza uma saída HTML e exiba-a em um navegador web. A escolha do navegador é determinada pelo argumento opcional navegador, caso este seja fornecido, obtido pela variável de ambiente $BROWSER ou por um padrão em tempo de compilação, se a primeira alternativa não estiver definida (geralmente lynx). Essa opção resulta em -t e funcionará apenas com o GNU troff.

-X[dpi], --gxditview[=dpi]

Essa opção exibe a saída de groff em uma janela gráfica usando o programa gxditview. O dpi (pontos por polegada ou, em inglês, "dots per inch") pode ser 75, 75-12, 100 ou 100-12, tendo como padrão o 75; as variantes -12 usam uma fonte de base de 12 pontos. Essa opção resulta em -T com o dispositivo X75, X75-12, X100 ou X100-12, respectivamente.

-Z, --ditroff

groff executará troff e, então, usará um pós-processador adequado para produzir uma saída adequada para o dispositivo escolhido. Se groff -mandoc for groff, essa opção é passada para groff e suprimirá o uso de um pós-processador. Ela resulta em -t.

Obtendo ajuda
-?
, --help

Imprime uma mensagem de ajuda e sai.

--usage

Imprime uma mensagem curta e sai.

-V, --version

Exibe informação da versão.

STATUS DE SAÍDA

0

Execução com sucesso do programa.

1

Erro de uso, de sintaxe ou no arquivo de configuração.

2

Erro operacional.

3

Um processo filho retornou um status de saída diferente de zero.

16

Pelo menos uma das páginas, palavras-chaves ou arquivos não existem ou não correspondeu.

AMBIENTE

MANPATH

Se $MANPATH estiver definido, seu valor é usado como o caminho a ser pesquisado por páginas de manual.

MANROFFOPT

O conteúdo de $MANROFFOPT é adicionado à linha de comando toda vez em que man invoca o formatador (nroff, troff ou groff).

MANROFFSEQ

Se $MANROFFSEQ estiver definido, seu valor é usado para determinar o conjunto de pré-processadores por meio do qual será passada cada página de manual. A lista padrão de pré-processadores depende do sistema.

MANSECT

Se $MANSECT estiver definido, seu valor é uma lista delimitada por caractere de dois pontos contendo seções que é usada para determinar quais seções de manual devem ser pesquisadas e em qual ordem. O padrão é "1 n l 8 3 2 3posix 3pm 3perl 3am 5 4 9 6 7", a menos que seja sobrescrito pela diretiva SECTION em /etc/manpath.config.

MANPAGER, PAGER

Se $MANPAGER ou $PAGER estiverem definidos ($MANPAGER é usado preferencialmente), seu valor é usado como o nome do programa para exibir a página de manual. Por padrão, pager é usado, usando subsidiariamente o cat se o pager for localizado ou for um executável.

Esse valor pode ser um único nome de comando ou um comando com argumentos, e pode usar barra invertida, aspas simples ou aspas duplas, como no shell. Ele não pode usar "pipes" para conectar múltiplos comandos; se você precisar disso, use um script "wrapper", que pode levar o arquivo e exibir como um argumento ou na entrada padrão.

MANLESS

Se $MANLESS estiver definido, seu valor será usado como o texto de prompt padrão para o paginador less, como se ele tivesse sido passado usando a opção -r (de forma que quaisquer ocorrências do texto $MAN_PN serão expandidas da mesma forma). Por exemplo, se você deseja definir o texto de prompt incondicionalmente para “meu texto de prompt”, definida $MANLESS com ’-Psmeu texto de prompt’. Usar a opção -r sobrescreve essa variável de ambiente.

BROWSER

Se $BROWSER estiver definido, seu valor é uma lista delimitada por caractere de dois pontos contendo os comandos, cada um dos quais, por sua vez, é usado para tentar iniciar um navegador web para man --html. Em cada comando, %s é substituído por um nome de arquivo contendo a saída HTML de groff, %% é substituído por um único sinal de porcentagem e um %c é substituído pelo caractere de dois pontos.

SYSTEM

Se $SYSTEM estiver definido, ele surte o mesmo efeito que se fosse especificado como um argumento da opção -m.

MANOPT

Se $MANOPT estiver definido, ele será analisado antes da linha de comando do man e é esperado que tenha um formato similar. Como todas as outras variáveis de ambiente específicas do man podem ser expressadas como opções de linha de comando e, portanto, são candidatos de serem incluídos em $MANOPT, é esperado que elas se tornem obsoletas. NOTA: Todos os espaços deveriam ser interpretados como parte de um argumento da opção tem que ser escapados.

MANWIDTH

Se $MANWIDTH estiver definido, seu valor é usado como o comprimento de linha para o qual as páginas de manual deveriam ser formatadas. Se ele não estiver definido, as páginas de manual serão formatadas com um comprimento de linha apropriado para o terminal atual (usando o valor de $COLUMNS, um ioctl(2) se disponível ou retrocedendo para 80 caracteres se as duas anteriores não estiverem disponíveis). Páginas cat serão salvas somente quando a formatação padrão puder ser usada, que é quando o comprimento da linha de terminal está entre 66 e 80 caracteres.

MAN_KEEP_FORMATTING

Normalmente, quando a saída não está sendo direcionada para um terminal (ex.: para um arquivo ou um "pipe"), caracteres de formatação são descartados para facilitar a leitura do resultado sem ferramentas especiais. Porém, se $MAN_KEEP_FORMATTING estiver definido para um valor diferente de vazio, esses caracteres de formatação são mantidos. Isso pode ser útil para scripts de interfaceamento do man ("wrappers") que possam interpretar caracteres de formatação.

MAN_KEEP_STDERR

Normalmente, quando a saída está sendo direcionada para um terminal (geralmente um paginador), qualquer saída de erro do comando usado para produzir versões formatadas de páginas de manual é descartada para evitar interferência com a exibição da página. Programas tal como o groff frequentemente produzem relativamente poucas mensagens de erro sobre problemas tipográficos, (ex.: alinhamento ruim), o que é geralmente um pouco confuso quando exibido junto com a página de manual. Porém, alguns usuários desejam vê-los mesmo assim; então, se $MAN_KEEP_STDERR estiver definido para qualquer valor diferente de vazio, a saída de erro será exibida como normalmente faria.

LANG, LC_MESSAGES

Dependendo do sistema e implementação, $LANG e/ou $LC_MESSAGES serão interrogados para obter a localidade atual das mensagens. man exibirá suas mensagens naquela localidade (se disponível). Veja setlocale(3) para detalhes precisos.

ARQUIVOS

/etc/manpath.config

O arquivo de configuração do man-db.

/usr/share/man

Uma hierarquia global de páginas de manual.

/usr/share/man/index.(bt|db|dir|pag)

Um cache global de banco de dados index tradicional.

/var/cache/man/index.(bt|db|dir|pag)

Um cache global de banco de dados index compatível com FHS.

VEJA TAMBÉM

apropos(1), groff(1), less(1), manpath(1), nroff(1), troff(1), whatis(1), zsoelim(1), setlocale(3), manpath(5), ascii(7), latin1(7), man(7), catman(8), mandb(8), o manual do pacote man-db, FSSTND

HISTÓRICO

1990, 1991 – Originalmente escrito por John W. Eaton (jwe [AT] che.edu).

23 de dezembro de 1992: Rik Faith (faith [AT] cs.edu) aplicou correções de erros fornecidos por Willem Kasdorp (wkasdo [AT] nikhefk.nl).

30 de abril de 1994 – 23 de fevereiro de 2000: Wilf. (G.Wilford [AT] ee.uk) desenvolveu e manteve este pacote com ajuda de algumas pessoas dedicadas.

30 de outubro de 1996 – 30 de março de 2001: Fabrizio Polacco <fpolacco [AT] debian.org> manteve e aprimorou este pacote para o projeto Debian, com a ajuda de toda a comunidade.

31 de março de 2001 – atualmente: Colin Watson <cjwatson [AT] debian.org> agora está desenvolvendo e mantendo man-db.

COMMENTS