Manpages

NOME

ls - lista conteúdo de diretórios

SINOPSE

ls [OPÇÃO]... [ARQUIVO]...

DESCRIÇÃO

Lista informações sobre os ARQUIVOs (o diretório atual por padrão). Classifica as entradas em ordem alfabética se não for usada nenhuma opção -cftuvSUX nem --sort.

Argumentos obrigatórios para opções longas também o são para opções curtas.
-a
, --all

não ignora entradas começando com .

-A, --almost-all

não lista as entradas implícitas . e ..

--author

com -l, emite o autor de cada arquivo

-b, --escape

emite escapes no estilo C para caracteres não-gráficos

--block-size=TAM

com -l, escala os tamanhos por TAM ao exibi-los; por exemplo, “--block-size=M”; veja o formato de TAM abaixo

-B, --ignore-backups

não lista as entradas implícitas terminadas com ~

-c

com -lt: ordena por, e mostra, ctime (hora da última modificação da informação de estado do arquivo); com -l: mostra o ctime e ordena por nome demais casos: ordena por ctime, mais novos primeiro

-C

lista as entradas em colunas

--color[=QUANDO]

coloriza a saída. QUANDO pode ser “always” (sempre, se omitido), “auto” (automaticamente) ou “never”; veja abaixo para mais informações

-d, --directory

lista os diretórios em si, e não seu conteúdo

-D, --dired

gera a saída projetada para modo “dired” do Emacs

-f

não ordena, habilita -aU, desabilita -ls --color

-F, --classify

anexa indicador (um dos */=>@|) às entradas

--file-type

similar, exceto que não anexa “*”

--format=PALAVRA

across -x, commas -m, horizontal -x, long -l, single-column -1, verbose -l, vertical -C

--full-time

o mesmo que -l --time-style=full-iso

-g

o mesmo que -l, mas não lista o dono

--group-directories-first

agrupa diretórios antes de arquivos;

pode ser ampliado com a opção --sort, mas o uso de --sort=none (-U) desabilita o agrupamento de diretórios

-G, --no-group

em lista longa, não emite os nomes de grupo

-h, --human-readable

com -l, e/ou -s, emite tamanhos tipo 1K 234M 2G etc.

--si

similar, mas usa potências de 1000, não de 1024

-H, --dereference-command-line

segue os links simbólicos listados na linha de comando

--dereference-command-line-symlink-to-dir

segue cada link simbólico da linha de comando

que apontar para um diretório

--hide=PADRÃO

não lista entradas implícitas que coincidam com o PADRÃO em sintaxe shell (ignorado por -a ou -A)

--hyperlink[=QUANDO]

nomes de arquivos de hiperlink; QUANDO pode ser “always” (padrão, se omitido), “auto” ou “never”

--indicator-style=PALAVRA

anexa o indicador de tipo no estilo PALAVRA para os nomes das entradas: “none” (nenhum, padrão), “slash” (-p), “file-type” (--file-type), “classify” (-F)

-i, --inode

emite o número de índice de cada arquivo

-I, --ignore=PADRÃO

não lista as entradas implícitas que coincidam com o PADRÃO

-k, --kibibytes

por padrão, blocos de 1024 bytes para uso do disco; usado apenas com -s e por totais de diretório

-l

usa o formato de lista longa

-L, --dereference

ao mostrar informações de um link simbólico, mostra as do arquivo ao qual ele referencia, e não do arquivo tipo link em si

-m

preenche toda a largura com uma lista de entradas separadas por vírgula

-n, --numeric-uid-gid

como -l, mas lista usuário e grupo em IDs numéricos

-N, --literal

emite nomes de entrada sem apas

-o

como -l, mas não lista informações sobre o grupo

-p, --indicator-style=slash

anexa o indicador / aos diretórios

-q, --hide-control-chars

emite ? em vez de caracteres não gráficos

--show-control-chars

mostra caracteres não gráficos como são (padrão a menos que o programa seja o “ls” e a saída seja um terminal)

-Q, --quote-name

coloca os nomes das entradas entre aspas duplas

--quoting-style=PALAVRA

usa estilo de aspas PALAVRA para os nomes das entradas: literal, locale, shell, shell-always, shell-escape, shell-escape-always, c, escape (substitui a variável QUOTING_STYLE)

-r, --reverse

inverte a ordem na ordenação

-R, --recursive

lista os subdiretórios recursivamente

-s, --size

emite o tamanho alocado de cada arquivo, em blocos

-S

ordena por tamanho de arquivo, maior primeiro

--sort=PALAVRA

ordena por PALAVRA em vez de pelo nome: none (-U), size (-S), time (-t), version (-v), extension (-X)

--time=PALAVRA

altera o padrão usando horários de modificação; horário de acesso (-u): atime, access, use; horário de alteração (-c): ctime, status; horário de criação: birth, creation;

com -l, PALAVRA determina o tempo para mostrar; com --sort=time, ordena por PALAVRA com o mais

--time-style=ESTILO_HORA

formato de hora/data com -l; veja TIME_STYLE abaixo

-t

ordena por horário, mais novo primário; veja --time

-T, --tabsize=COLS

presume paradas de tabulação a cada COLS em vez de 8

-u

com -lt: mostra e ordena por horário de acesso com -l: mostra o horário de acesso e ordena por nome; demais casos: ordena por horário de acesso, mais novos primeiro

-U

não ordena; lista entradas na ordem do diretório

-v

ordem natural de números (de versão) com texto

-w, --width=COLS

define largura saída com COLS. 0 significa sem limite

-x

lista as entradas por linhas em vez de por colunas

-X

ordena alfabeticamente pela extensão da entrada

-Z, --context

emite qualquer contexto de segurança de cada arquivo

-1

lista um arquivo por linha. Com -q ou -b, evita “\n”

--help

mostra esta ajuda e sai

--version

emite informações da versão e sai

O argumento TAM é uma unidade opcional e inteiro (exemplo: 10K é 10*1024). As unidades são K,M,G,T,P,E,Z,Y (vezes 1024) ou KB,MB,... (vezes 1000). Prefixos binários também podem ser usados: KiB=K, MiB=M e assim por diante.

O argumento ESTILO_HORA pode ser full-iso, long-iso, iso, locale ou +FORMAT. FORMATO é interpretado como no date(1). Se FORMATO for FORMATO1<nova-linha>FORMATO2, então FORMATO1 se aplica a arquivos não recentes e FORMATO2 a arquivos recentes. ESTILO_HORA prefixado com “posix-” tem efeito somente fora do locale POSIX. Além disso, a variável de ambiente TIME_STYLE define o estilo padrão para usar.

O uso de cor para distinguir tipos de arquivos é desabilitado por padrão e com --color=never. --color=auto, ls emite códigos de cor apenas quando a saída padrão está conectada a um terminal. A variável de ambiente LS_COLORS pode alterar as configurações. Use o comando dircolors configurá-la.

Status de saída:

0

se OK,

1

se problemas menores (por exemplo, sem acesso ao subdiretório);

2

se sérios problemas (por exemplo, sem acesso ao argumento de linha de comando).

AUTOR

Escrito por Richard M. Stallman e David MacKenzie.

RELATANDO PROBLEMAS

Página de ajuda do GNU coreutils: <https://www.gnu.org/software/coreutils/>;
Relate erros de tradução para <https://translationproject.org/team/pt_BR.html>;.

DIREITOS AUTORAIS

Copyright © 2020 Free Software Foundation, Inc. Licença GPLv3+: GNU GPL versão 3 ou posterior <https://gnu.org/licenses/gpl.html>;.
Este é um software livre: você é livre para alterá-lo e redistribuí-lo. NÃO HÁ QUALQUER GARANTIA, na máxima extensão permitida em lei.

VEJA TAMBÉM

Documentação completa <https://www.gnu.org/software/coreutils/ls>;
ou localmente disponível em: info '(coreutils) ls invocation'

TRADUÇÃO

A tradução para português brasileiro desta página man foi criada por André Luiz Fassone <lonely_wolf [AT] ig.br>, Roberto Selbach Teixeira <robteix [AT] zaz.br> e Rafael Fontenelle <rafaelff [AT] gnome.org>.

Esta tradução é uma documentação livre; leia a Licença Pública Geral GNU Versão 3 ou posterior para as condições de direitos autorais. Nenhuma responsabilidade é aceita.

Se você encontrar algum erro na tradução desta página de manual, envie um e-mail para <debian-l10n-portuguese [AT] lists.org>.

COMMENTS